Continua paralisado resgate de mineiros na Nova Zelândia

Análises do gás confirmaram que não é seguro entrar na mina; 29 trabalhadores operavam no local

Efe,

21 de novembro de 2010 | 06h35

 

O resgate dos 29 mineiros presos na Nova Zelândia continua paralisado neste domingo, 21, por causa de um incêndio subterrâneo, depois que as análises do gás confirmaram que não é seguro entrar na mina, informaram fontes oficiais.

 

"As amostras que analisamos indicam que há uma espécie de aquecimento sob terra, algum tipo de combustão com os gases", disse Peter Whittall, executivo-chefe da empresa proprietária Pike River.

Whittall acrescentou que ainda não é seguro enviar as equipes de salvamento, enquanto o responsável da Polícia, Gary Knowles, afirmou que ainda têm esperança de que os mineiros estejam vivos.

 

Os 29 trabalhadores continuam incomunicáveis e não comem há 48 horas, quando aconteceu a forte explosão que causou o acidente, mas têm água e provavelmente se encontrem dentro de algum dos túneis aos quais se está bombeando ar fresco desde a superfície.

Tudo o que sabemos sobre:
Nova Zelândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.