Continuam as incertezas sobre reféns japoneses no Iraque

As esperanças de que os três japoneses mantidos reféns no Iraque sejam libertados foram reduzidas nesta segunda-feira, quando o principal porta-voz do governo do Japão desmentiu uma declaração anterior e afirmou que já não se pode dizer com certeza que os reféns estão bem.As declarações contrastam com as deste domingo, quando se falava que os seqüestrados poderiam ser libertados a qualquer momento. "Considerávamos, com base em diversas perspectivas, que estavam a salvo. Mas agora isso não se mantém", disse o chefe de gabinete do governo japonês, Yasuo Fukuda.Os três japoneses estão nas mãos de um grupo até agora desconhecido e foram tomados reféns em meio a uma onda de seqüestros no Iraque, que também inclui os de sete chineses, neste domingo. Os seqüestradores exigem que o Japão retire seus soldados do país em três dias, ou matarão um dos japoneses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.