Continuam os protestos na Bielo-Rússia

Centenas de manifestantes enfrentaram o frio da manhã na capital da Bielo-Rússia, Minsk, em uma nova jornada de protestos contra a reeleição do presidente autoritário Alexander Lukashenko, que durante os últimos 12 anos converteu o país no que se considera a última ditadura da Europa. O Conselho da Europa, a principal organização de direitos humanos do continente, disse que a eleição foi uma "farsa". As manifestações se iniciaram no domingo (19), após o final das votações, na Praça Oktyabrskaya, onde se reuniram cerca de 10 mil pessoas. A concentração não foi surpreendente somente pelo seu tamanho, mas também pela não intervenção da polícia, que costuma ser rápida e dura em protestos não autorizados.

Agencia Estado,

21 Março 2006 | 12h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.