Contra a guerra, homem ameaça explodir banco no Líbano

Um homem entrou neste sábado em um banco britânico estabelecido na capital libanesa, onde ameaçou detonar uma carga explosiva atada a seu corpo. Ele se entregou à polícia e contou aos investigadores que pretendia perpetrar um atentado em represália à guerra liderada pelos Estados Unidos contra o Iraque. A Grã-Bretanha é a mais fervorosa aliada dos EUA na campanha militar.A crise terminou quando o ministro de Interior do Líbano, Elias Murr, entrou no banco, perto do centro de Beirute, para negociar com o homem. Como parte do acordo para sua rendição, as autoridades permitiram que o homem lesse à imprensa uma declaração."Os interesses britânicos devem ser atacados em defesa dos povos do Iraque e da Palestina", disse ele antes de ser levado pela polícia. "O povo iraquiano vem sendo assassinado, assim como o povo palestino." Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.