Contra 'pirâmides', Uribe decreta estado de emergência

O governo da Colômbia decretou hoje estado de emergência frente ao colapso de empresas que arrecadam dinheiro ilegalmente por meio das chamadas "pirâmides financeiras". O anúncio foi feito em Bogotá pelo ministro colombiano de Interior, Fabio Valencia Cossio. O estado de emergência permite ao governo emitir decretos com força de lei sem a necessidade de aprovação do Congresso para lidar com a situação."A medida foi tomada em razão da grave alterações social originada pela proliferação de distintas modalidades não autorizadas pela lei de captação ou arrecadação de dinheiro", afirmou o ministro. Milhares de colombianos perderam dinheiro com as "pirâmides". O governo colombiano calcula que o golpe, de pelo menos US$ 870 milhões, possa ter afetado 20 dos 32 departamentos (Estados) do país, onde as empresas prometiam lucros de até 300%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.