Contrariando os EUA, Santos afirma que vai extraditar traficante para a Venezuela

COLÔMBIA

, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2010 | 00h00

Ao destacar seus avanços na política externa e na segurança da Colômbia durante os cem primeiros dias de seu governo, o presidente Juan Manuel Santos comprometeu-se a extraditar o venezuelano Walid Makled, acusado de tráfico de drogas, para a Venezuela, e não para os Estados Unidos, onde também é procurado pela Justiça.

Makled foi preso em agosto na Colômbia, numa operação com participação de agentes dos EUA. Ele é acusado de enviar toneladas de cocaína para os EUA e Europa. Recentemente, Makled disse que deu US$ 2 milhões numa campanha eleitoral de Hugo Chávez, em 2007, em troca de um suposto porto para o tráfico.No discurso, Santos destacou a retomada das relações diplomáticas com a Venezuela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.