Controlador do Boeing da Gol é condenado por acidente que deixou 154 mortos em 2006

Jato Legacy se chocou em pleno voo com avião da Gol; recentemente os dois pilotos americanos que ocupavam a aeronave americana foram condenados

Efe,

20 de maio de 2011 | 02h29

SÃO PAULO - A Justiça brasileira condenou na quinta-feira, 19, a uma pena de três anos e quatro meses de prisão - substituída por serviços comunitários e proibição do exercício da profissão - o controlador de voo Lucivando Tibúrcio de Alencar, apontado como um dos culpados pela colisão aérea que deixou 154 mortos em 2006.

 

O juiz federal Murilo Mendes, do município de Sinop, a 503 quilômetros de Cuiabá, considerou Alencar um dos responsáveis pelo acidente, mas absolveu seu companheiro Jomarcelo Fernandes dos Santos.

 

O acidente ocorreu em 29 de setembro de 2006, quando um jato executivo Legacy, fabricado pela Embraer e a serviço de uma companhia de aerotáxi americana, se chocou em pleno voo com um Boeing da Gol. O impacto causou a morte dos 154 ocupantes do avião comercial.

 

O mesmo juiz condenara na segunda-feira a quatro anos e quatro meses de prisão em regime semiabierto os pilotos americanos do Legacy.

 

A pena de Joseph Lepore e Jan Paul Paladino, porém, foi substituída pela prestação de serviços comunitários em órgãos brasileiros nos Estados Unidos e pela proibição do exercício da profissão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.