Convenção democrata tem cobertura de blogueiros pela 1ª vez

As convenções partidárias que antecedem as eleições presidenciais nos Estados Unidos terão uma novidade neste ano: a presença de blogueiros, os irreverentes comentaristas da Internet que pela primeira vez vão acompanhar esses eventos.Os blogs ajudaram a reviver as antigas promessas de que a Internet permitiria que toda e qualquer pessoa se tornasse um divulgador de notícias. O Partido Democrata, que teve no pré-candidato e "rebelde da Internet" Howard Dean um pioneiro no uso de blogs em sua campanha, abraçou a causa dos blogueiros.O partido credenciou cerca de 35 blogueiros para a cobertura da convenção em Boston e até mesmo agências de notícias tradicionais como a Associated Press (AP) terão um blog. Na AP, o responsável pelo texto será o veterano analista político Walter R. Mears.Em uma manobra no sentido contrário, a blogueira Ana Marie Cox, mais conhecida em Washington e em seu blog como Wonkette (´futriqueira´, em tradução livre), pulou das telas de computador para a telinha da TV. Cox vai comentar a convenção democrata para a MTV.IrreverênciaA atuação dos blogueiros não ficará restrita aos comentaristas políticos. Alguns delegados democratas ? incluindo Karl-Thomas Musselman, o mais jovem delegado do Texas ? também terão seus blogs.O rapaz de 19 anos, que quando criança sonhava em ser o primeiro homem a pisar em Marte, despertou para a política nas eleições de 2000.Musselman criou o seu site e o seu blog, o musselmanforamerica.com, porque estava concorrendo para representar um distrito com 480 quilômetros de extensão. A iniciativa revelou a possibilidade de um novo elo com os eleitores. O site foi redesenhado para as convenções e Musselman espera conseguir atualizar o blog, com uma conexão sem fio, direto do encontro em Boston. O delegado democrata diz não acreditar que os blogueiros vão suplantar a mídia tradicional, mas destaca o papel deles. "Os blogueiros vão oferecer um outro ângulo, um outro mercado para notícias e informação fora da convenção", afirma Musselman."Nós não estamos sob uma bandeira de ´justos e equilibrados´ (slogan da emissora Fox). Nós podemos ser um pouco mais irreverentes, mais críticos, mais analíticos", acrescenta o blogueiro. "Essa é a natureza do que somos, e é por isso que as pessoas lêem blogs."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.