Conversas sobre libertação de soldado de Israel não avançam

Negociações entre autoridades de Israel e uma alto negociador egípcio, nesta quarta-feira, 29, falharam em trazer a libertação de um soldado israelense capturado por militantes ligados ao Hamas em junho passado, disse uma fonte israelense. O primeiro-ministro Ehud Olmert disse à Associated Press que ele estava "muito satisfeito" com as conversas. Entretanto, uma fonte, falando em condição de anonimato por não estar autorizado a falar com repórteres, disse que o problema não estava próximo de uma solução. A melhor coisa seria segurar qualquer progresso sobre a questão. O Hamas tem exigido a liberação de mais de 1.000 prisioneiros palestinos sob custódia de Israel em troca do soldado, o cabo Gilad Shalit. Em um discurso nesta semana, Olmert disse que libertaria muitos detentos, incluindo sentenciados a muitos anos de prisão, mas houve grandes desacordos sobre o número exato e as identidades dos que seriam libertados. A captura de Shalit desencadeou em episódios de violência que envolveram a Faixa de Gaza por cinco meses antes de uma frágil trégua entrar em efeito no domingo. Israel e o moderado presidente palestino, Mahmoud Abbas, tinham a esperança que uma troca de prisioneiros pudesse resultar em uma trégua, a qual ajudaria a levar ambos os lados para a mesa de negociações. Os Estados Unidos têm esperança de usar sua influência para impulsionar estes esforços, e a secretária de Estado do país, Condoleezza Rice, encontrou-se com Abbas na Cisjordânia e com Olmert em Jerusalém para conversas reservadas. O chefe da inteligência egípcia, Omar Suleiman, reuniu-se com o ministro da Defesa de Israel, Amir Peretz, e com Olmert na esperança de avançar a troca de prisioneiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.