Cooperação com a ONU destruiu o Iraque, diz Coréia no Norte

O governo da Coréia do Norte disse que não fará ?a menor concessão? na crise nuclear entre o país e os Estados Unidos, alegando que o Iraque causou o próprio ?destino miserável? ao permitir a atuação de inspetores de armas da ONU em seu território. ?É claro que o destino do Iraque está em jogo por causa das concessões que (o país) fez?, disse o principal jornal mantido pelo governo norte-coreano, o Rodong Sinmun.A Coréia no Norte ?já teria encarado o mesmo destino miserável do Iraque ... se tivesse aceitado as exigências dos imperialistas e de seus seguidores por ?inspeção nuclear? e desarmamento?, prossegue o texto.Em Washington, o secretário de Estado dos EUA teria reafirmado ao ministro das Relações Exteriores da Coréia do Sul, Yoon Young-kwan, que o governo americano adotaria uma ?abordagem diferente para a Coréia do Norte?, em resposta às alegações do Norte, de que a nação comunista seria invadida após o Iraque.O ministro sul-coreano pediu que o governo dos Estados Unidos seja mais ?flexível e positivo? nas tentativas de retomar o diálogo com a Coréia do Norte e encerrar o impasse em torno do suposto programa de armas nucleares do país comunista. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.