Cooperação com o Haiti será debatida em Washington na terça

O Brasil e a Argentina já confirmaram presença na reunião de terça-feira em Washington (EUA), para discutir a cooperação internacional e os valores que devem ser doados ao Haiti. Também estarão presentes representantes dos Estados Unidos, do Haiti, da França e do Banco Mundial. Nesta semana, o Conselho Eleitoral Provisório, que organiza as eleições gerais, declarou a vitória do candidato René Préval na disputa pela presidência da República.Em entrevista concedida na quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, explicou que a reunião deverá acelerar o desembolso de ajuda ao Haiti. A expectativa é que a reunião possa encontrar mecanismos para fazer com que projetos já discutidos entre os países doadores e o governo provisório do Haiti sejam implementados rapidamente. A escolha dos acordos de cooperação também estará nas mãos do novo presidente do país.Segundo o embaixador brasileiro Paulo Cordeiro, muitas nações tiveram experiências negativas ao doar recursos ao Haiti, porque houve casos de desvios e corrupção no passado. Agora, os doadores formaram um grupo de cooperação para se dividirem em áreas e acompanhar a execução do projeto. Diversos países e organismos internacionais como Banco Mundial (Bird), Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (Pnud), e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) possuem projetos para o país."Os recursos estão sendo reunidos. Há uma confiança de que o início do novo governo será mais fácil, se esse governo tiver a sabedoria de dar continuidade de aos projetos e programas já discutidos no âmbito do grupo de doadores", disse o embaixador brasileiro no Haiti. O Brasil, por exemplo, tem uma proposta quase pronta para instalar um centro de formação profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Goiás (Senai-GO) na cidade de Jacmel, ao sul da capital Porto Príncipe.Os embaixadores brasileiros Roberto Abtenur e Ruy Nogueira participarão da reunião em Washington. No mesmo dia, à noite, a embaixada brasileira nos Estados Unidos vai oferecer um jantar de negócios para tratar do assunto. O governo argentino informou que o subsecretário de Política Latino-americana, Leonardo Franco e o embaixador argentino na Organização dos Estados Americanos (OEA), Rodolfo Gil, irão representar a Argentina. As informaçôes são da Radiobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.