Copenhague radiante, às vésperas do casamento real

Amor e uma alegria desenfreada parecem escoar-se de cada esquina de Copenhague, hoje, um dia antes do casamento de conto de fadas do príncipe herdeiro Frederik com a plebéia australiana Mary Donaldson.?O povo está verdadeiramente feliz por eles?, garante Mette Wandel, enquanto coloca corações de chocolate em uma vitrina decorada para o casamento, numa confeitaria no centro da cidade. ?Eu acho isso tudo tão festivo.?Um painel de rua, próximo a um bar, promete cobertura ao vivo do casamento, amanhã, na catedral luterana de Nossa Senhora. Elaborados arranjos de flores enfeitam ruas e praças por toda Copenhague, onde os prédios estão decorados com imensos cartazes de Frederik e Mary, de mãos dadas, sorrindo enlevados um para o outro.Bandeiras dinamarquesas e australianas ondulam na leve brisa que sopra sobre a cidade, enquanto equipes de televisão de todo o mundo instalam câmeras ao longo do trajeto por onde desfilará o cortejo real.?As pessoas estão tão felizes. Todo mundo está sorrindo?, constata Angelika Marikovskaya, de 35 anos, uma imigrante da Bielorússia, depois de fotografar seus dois filhos que posam diante de um arranjo de flores vermelhas, brancas e douradas, na Praça Gammeltorv.Na Stroeget, a principal via de pedestres de Copenhague, butiques, joalharias e cabeleireiros exibem pôsteres com a foto do príncipe e da australiana e mensagens com votos de felicidades em suas vitrinas.Escoltada pela Guarda Real Montada, a carruagem puxada a cavalos do casamento fez um ensaio ? sem Frederik e Mary, é claro ? pelas ruas da cidade. A carruagem deve ser aberta, mas o palácio pode, no último minuto, trocá-la por uma fechada, se o tempo estiver ruim.A meteorologia prevê mais sol para esta sexta-feira, mas com possibilidade de uma chuva rápida pela manhã.?Acho isto ótimo?, diz Barron Ellesworth, um turista de San Diego, Califórnia, brindado com uma atração extra em sua viagem. ?Posso entender a excitação que eles (os dinamarqueses) sentem. Até mesmo nossos guias turísticos, quando falam, quando vêm os cavalos, a polícia montada, e dizem ?oh, olhem!??Todas as cabeças voltavam-se quando um cortejo de carros levando Frederik, Mary e suas respectivas famílias, passam para ir à cerimônia de entrega de presentes no Parlamento dinamarquês.?Aquela é a rainha?, vibra Lis Rasmussen, de 62 anos, membro de um grupo de idosos que foi a cidade para ver os arranjos de flores. ?Você viu-a acenando??Mais de 250.000 pessoas devem acotovelar-se no centro da cidade para dar uma espiada nos noivos, depois da cerimônia de amanhã.No Palácio Rosenborg, um dos muitos castelos com ar de conto de fadas de Copenhague, os soldados da Guarda Real Dinamarquesa, que usarão seus uniformes de gala em vermelho e azul amanhã, estão se aprontando.?Amanhã será um dia muito especial?, diz o guarda P. D. Fugsmann. ?Estaremos protegendo a rainha e o príncipe; e o príncipe herdeiro e a futura princesa que estarão se casando. Toda a nobreza estará aqui... assim, temos que ficar bem legais.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.