AFP
AFP

Copiloto da Germanwings teria problemas de visão

Uma pessoa familiarizada com a investigação disse que o copiloto pode ter sido diagnosticado com problema que afetaria sua capacidade de voar

Estadão Conteúdo

28 Março 2015 | 18h01

 Andreas Lubitz, copiloto do voo 9525 da Germanwings e suspeito de ter chocado deliberadamente o avião contra os Alpes franceses, pode ter sido identificado com problemas de visão que afetariam a sua capacidade de voar, de acordo com uma pessoa familiarizada com a investigação.

Ainda não está claro se as dificuldades de Lubitz eram tão graves que os médicos o consideraram impróprio para voar, disse a fonte, acrescentando que os investigadores apenas descobriram que ele consultou um oftalmologista nos últimos dias, na Clínica Universitária em Düsseldorf.

Os investigadores ainda não têm certeza do grau de comprometimento da visão de Lubitz porque ainda não receberam a sua ficha médica, disse a fonte.

De acordo com pessoas familiarizadas com a investigação, foram descobertas também evidências no apartamento de Lubitz, em Düsseldorf, e na casa de seus pais, em Montabaur, que indicam que ele estava em tratamento psicológico.

A Clínica Universitária informou nesta sexta-feira que Lubitz fez a sua primeira consulta em fevereiro e seu último exame em 10 de março. O hospital informou que o arquivo médico do copiloto seria encaminhado aos investigadores.

Um porta-voz do hospital se recusou a comentar os exames de Lubitz, citando as leis que garantem a privacidade em relação às informações de pacientes. / DOW JONES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.