Coral afro faz serenata para John McCain no Alabama

Um coral de mulheresnegras fez na segunda-feira uma serenata gospel para ocandidato republicano à Presidência dos EUA, John McCain, nodia em que ele iniciou uma viagem para lugares economicamente"esquecidos" do país. Em busca do eleitorado independente, que será crucial naeleição de novembro, McCain passou o dia em uma das áreas maispobres do seu Estado, o Alabama, onde defendeu abordagensapartidárias na busca pela inclusão econômica. Enquanto os senadores Barack Obama e Hillary Clinton lutampela indicação do Partido Democrata, McCain, já vitorioso nadisputa republicana, pode se dar ao luxo de visitar lugaresaonde os candidatos do seu partido não costumam ir. Ele começou o dia com um discurso num local histórico domovimento norte-americano dos direitos civis, a ponte EdmundPettus, em Selma, onde em 7 de março de 1965 policiais armadosdo Alabama atacaram mais de 500 manifestantes, num episódio queficou conhecido como "Domingo Sangrento." "Não deve haver lugares esquecidos na América", afirmouele, erguendo a voz, sob aplauso da multidão. O candidato fez menções elogiosas ao deputado democrataJohn Lewis, eleitor de Obama, que participou da manifestação deSelma e foi agredido pela polícia. Brancos formavam a maioria do público no comício de McCain,de 71 anos. Na entrevista coletiva de que se seguiu, ele disseque não estava preocupado se a mensagem chegaria ou não aosnegros e a outros grupos. O voto negro costuma se concentrar nos candidatosdemocratas, fenômeno que deve se acentuar caso o escolhido sejaObama, que é negro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.