REUTERS/Kim Hong-Ji
REUTERS/Kim Hong-Ji

Coreana que fez escândalo em avião recorre de decisão da Justiça

A ex-executiva da Korean Air, condenada a um ano de prisão por forçar a mudança de rota de um avião, porque não tinha gostado da maneira como lhe foram servidas macadâmias, recorreu da decisão nesta sexta-feira.

O Estado de S. Paulo

13 de fevereiro de 2015 | 12h33

De acordo com os advogados da Yoon & Yang LLC, que representam Cho Hyun-ah, ela entrou com o recurso em um tribunal de Seul. A medida foi tomada um dia após a justiça coreana considerá-la culpada por violar leis de segurança da aviação.

Cho Hyun-ah, filha do presidente da Korean Air, ficou conhecida ao redor do mundo por ordenar que um avião, prestes a decolar, voltasse ao portão de embarque para que o chefe de cabine fosse removido, em 5 de dezembro. Segundo relatos, ela teve um ataque de fúria quando um comissário de bordo da primeira classe serviu nozes macadâmia em um pacote aberto ao invés de num prato. O incidente ficou conhecido como "fúria das macadâmias".

A sentença representa uma mudança no comportamento leniente da justiça sul-coreana em relação aos magnatas do país. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do SulKorean Air

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.