Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Coreanos protestam contra os EUA em Seul

Centenas de estudantes gritando slogans antiamericanos se confrontaram hoje a socos e pontapés com policiais no centro de Seul, durante manifestação de 20.000 pessoas marcando o primeiro aniversário da morte de duas adolescentes atropeladas por um veículo militar dos Estados Unidos. Gritando "Vamos chutar os americanos para fora!" os estudantes rumavam para a Embaixada dos EUA. Atrás deles, milhares de outros manifestantes queimavam bandeiras americanas de papel.Milhares de policiais, apoiados por veículos lançadores de água, tomaram o centro da cidade e bloquearam ruas próximas à embaixada. Tropas de choque da polícia, com escudos de plástico, contiveram os estudantes, disparando extintores de incêndio contra eles. Os manifestantes usando máscaras ameaçavam com bastões de plásticos e lançavam diversos objetos contra os policiais. Ninguém ficou seriamente ferido.Outros protestaram pacificamente na praça da prefeitura, nas proximidades da Embaixada americana, carregando velas e gritando: "Punam os soldados assassinos!" e "Retirem as tropas dos EUA!"Um ano atrás, Shim Mi-son e Shin Hyo-sun, ambas de 13 anos, foram atropeladas e mortas por um veículo blindado dos EUA numa missão de treinamento nas proximidades da fronteira com a comunista Coréia do Norte.Os sargentos Mark Walker e Fernando Nino, que conduziam o veículo, foram inocentados em novembro da acusação de homicídio culposo por tribunais militares dos EUA estabelecidos na Coréia do Sul, e posteriormente deixaram o país.Autoridades americanas se desculparam pelas mortes. Mas a absolvição dos soldados provocou grandes protestos antiamericanos. Além de Seul, protestos pacíficos foram promovidos hoje em outras 60 cidades do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.