Coreia do Norte adverte ONU sobre sanções

A Coreia do Norte enviou uma mensagem de advertência ao Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre possível condenação ao país. A mensagem é emitida no momento em que a Coreia do Sul aumenta sua campanha para censurar o vizinho comunista pelo naufrágio de um navio sul-coreano.

AE, Agência Estado

09 de junho de 2010 | 14h02

A mensagem foi enviada ontem por Sin Son Ho, enviado de Pyongyang nas Nações Unidas, que falou ao presidente do Conselho, o mexicano Claude Heller, informou a agência estatal KCNA.

Uma investigação reunindo especialistas de vários países concluiu no mês passado que havia fartas evidências de que um submarino norte-coreano afundou o navio sul-coreano, em março. Seul pediu formalmente ao Conselho de Segurança na semana passada para responder ao ataque, que deixou 46 marinheiros mortos.

Pyongyang, porém, nega qualquer responsabilidade pelo incidente e questionou a investigação internacional. "Ninguém ousaria imaginar quão sérias seriam as consequências para a paz e a segurança" na península coreana, afirmou o enviado norte-coreano, referindo-se a uma possível condenação no Conselho sem que a Coreia do Norte pudesse verificar os fatos.

A Coreia do Sul já anunciou uma série de represálias, incluindo o corte do comércio com o vizinho mais pobre. O naufrágio foi o mais mortífero incidente na Coreia do Sul desde o fim da Guerra da Coreia (1950-53).

Seul espera contar com o apoio dos Estados Unidos, do Reino Unido e da França, mas a China e a Rússia, que também são membros permanentes do Conselho e têm poder de veto, não deixaram claras suas posições. O vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, Chun Yung-woo, visitou os EUA na semana passada, como parte da iniciativa diplomática para punir Pyongyang. Ele passou também pela China e deve voltar a Seul hoje. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.