REPUBLIC OF KOREA OUT AFP PHOTO / KCNA via KNS
REPUBLIC OF KOREA OUT AFP PHOTO / KCNA via KNS

Coreia do Norte afirma ter tido sucesso em lançamento de satélite

EUA e aliados dizem que norte-coreanos testaram míssil e uma reunião de emergência deve acontecer na ONU neste domingo

O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2016 | 13h35

A Coreia do Norte afirma ter lançado neste domingo, 7, um satélite de observação da Terra. O Kwangmyongsong 4, ou Estrela 4, entrou em órbita depois de 10 minutos do lançamento.  O lançamento acontece depois de Kim Jong-un, ditador da Coreia do Norte, assinar autorização para teste com bomba de hidrogênio.

O anúncio foi feito na televisão estatal norte-coreana. No comunicado lido na televisão, o país reclamou o "direito legítimo de usar o espaço com fins pacíficos e independentes" e prometeu "lançar mais satélites no futuro". A mensagem dizia, ainda, que o lançamento faz parte da política de prioridade à ciência e à tecnologia.

Os Estados Unidos e seus aliados consideram o lançamento  uma provocação e devem anunciar novas e duras sanções ao país. Norte-americanos e japoneses solicitaram uma reunião de emergência para o Conselho de Segurança das Nações Unidas. Ainda na manhã deste domingo, o Conselho afirmou que  no domingo de manhã , dizendo que a capital norte-coreana, Pyongyang, violou a proibição para lançamentos de mísseis balísticos.

Os testes nucleares  e de foguetes da Coreia do Norte são vistos como os primeiros passos para  o desenvolvimento de um míssil nuclear que poderia atingir o continente americano. O país prometeu reforçar seu arsenal nuclear caso Washington mantenha o que o líder coreano chama de Kim Jong-un chama de política hostil a Pyongyang. Por outro lado, diplomatas também estão fazendo pressão para reforçar as sanções da ONU por causa do teste nuclear feito pelos norte-coreanos em janeiro. (Com informações da Associated Press)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.