Coreia do Norte ameaça derrubar aviões espiões japoneses

País designou zona onde está proibida navegação e por onde passou uma aeronave na quarta e na quinta

Agência Estado e Associated Press,

27 de junho de 2009 | 13h12

A Coreia do Norte ameaçou neste sábado, 27, derrubar qualquer avião japonês que entre em seu espaço aéreo, acusando Tóquio de espionagem nas proximidades de lançamento de mísseis.

 

A Coreia do Norte designou uma zona onde está proibida a navegação em sua costa oriental de 25 de junho a 10 de julho para práticas militares, aumentando os temores de que poderá fazer um teste com mísseis de curto ou médio alcance nos próximos dias, o que seria uma violação da resolução da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

A Força Aérea da Coreia do Norte disse que o avião japonês E-767 conduziu espionagem aérea no local onde está o míssil Musudan-ri, na costa nordeste, na quarta e na quinta-feira. Um oficial do Ministério da Defesa do Japão disse que os aviões do país regularmente colhem informações na Coreia do Norte, mas evitou comentar sobre os tipos de aviões usados e os locais monitorados. Ele falou na condição de anonimato, citando regras do governo.

 

As ameaças contra a espionagem japonesa são raras, embora a Coreia do Norte sempre reclame de missões de espionagem norte-americano em seu espaço aéreo.

 

O Japão é muito sensível aos programas nucleares da Coreia do Norte, uma vez que as ilhas estão posicionadas como alvo fácil. Em 1998, um míssil da Coreia do Norte sobrevoou a ilha principal do Japão. Desde então, Tóquio gastou bilhões de dólares para desenvolver proteção contra mísseis juntamente com os Estados Unidos e lançou uma série de satélites espiões para acompanhar os desenvolvimentos na Coreia do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.