Coréia do Norte ameaça parar processo de desnuclearização

País exige que EUA retirem a exigência de que o programa de enriquecimento de urânio seja revelado

Efe,

28 de março de 2008 | 04h37

A Coréia do Norte ameaçou nesta sexta-feira, 28, paralisar o processo de desnuclearização. A atitude será tomada se os Estados Unidos não retirarem suas "injustas" exigências de que o país comunista revele todo o seu suposto programa de enriquecimento de urânio, informou a agencia local Yonhap. Um porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores norte-coreano disse em comunicado que se Washington insistir em algo "que não existe" acontecerá um "sério impacto" no processo de desnuclearização, informou a agência de notícias norte-coreana KCNA. "Os EUA estão obstaculizando o processo de desnuclearização por não ter cumprido a tempo suas obrigações como o fim das sanções", assegurou a agência norte-coreana. Além disso, a Coréia do Norte expressou seu desgosto com a atitude da administração do presidente americano, George W. Bush, e reiterou que seu país não manteve nenhuma cooperação nuclear com a Síria. A Coréia do Norte se comprometeu no ano passado com Coréia do Sul, China, Japão, EUA e Rússia a desmantelar suas principais usinas nucleares e a declarar totalmente seu programa nuclear em troca de incentivos energéticos e políticos. No entanto, o prazo fixado expirou no dia 31 de dezembro sem que o regime norte-coreano cumprisse sua promessa. A maior divergência está no fato de Washington acreditar que Pyongyang deve revelar seu programa do enriquecimento urânio além do de plutônio já declarado, enquanto o regime norte-coreano nega a existência do urânio enriquecido.

Tudo o que sabemos sobre:
desnuclearizaçãoCoréia do NorteEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.