Coreia do Norte ameaça reagir se ONU aprovar sanções

A Coreia do Norte prometeu nesta sexta-feira adotar mais medidas de "autodefesa" se a Organização das Nações Unidas (ONU) punir o regime comunista com mais sanções. "Se o Conselho de Segurança da ONU nos provocar, nossas medidas adicionais de autodefesa serão inevitáveis", afirmou o Ministério das Relações Exteriores do país, num comunicado transmitido pelos meios de comunicação oficiais.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

29 de maio de 2009 | 06h42

Os membros do Conselho estão tentando fechar um acordo sobre novas sanções contra Pyongyang depois de o governo norte-coreano ter

assombrado o mundo com a realização de seu segundo teste nuclear, na última segunda-feira. "Quaisquer atos hostis do Conselho de Segurança serão equivalentes à demolição do armistício", disse o Ministério, numa referência ao cessar-fogo que encerrou a Guerra da Coreia (1950-1953).

"O mundo logo testemunhará como nosso exército e nosso povo se levanta contra a opressão e o despotismo do Conselho de Segurança das Nações Unidas e preserva sua dignidade e independência", acrescenta o comunicado. O texto não dá detalhes sobre quais medidas seriam adotadas, mas reitera que o teste nuclear de segunda-feira foi uma "medida de autodefesa". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do Nortenuclearameaça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.