Coréia do Norte ameaça retomar testes de mísseis

A Coréia do Norte deu a entender, hoje, que pode pôr um fim a sua moratória voluntária de testes de mísseis balísticos, se os EUA não tomarem medidas para melhorar a relação entre os dois países. O embaixador da Coréia do Norte na capital da China acusou Washington de não haver respondido positivamente ao gesto, que visava à abertura de conversações. ?Já que todos os acordos foram anulados pelo lado americano, acreditamos não poder continuar com a moratória de mísseis que havíamos imposto a nós mesmos?, disse o embaixador Choe Jin Su.A Coréia do Norte havia anunciado um congelamento em seu programa de testes de mísseis de longo alcance em setembro de 1999, um ano depois de dispara um foguete que sobrevoou o Japão e caiu no Oceano Pacífico.O comentário de Choe vem um dia depois de a Coréia do Norte ter se retirado no tratado global de controle de armas nucleares. Ele chamou a saída do tratado de ?uma medida de legítima defesa?, provocada por ameaças americanas.O embaixador disse que o Norte está disposto a provar aos EUA que não produz armas nucleares, mas apenas se o governo americano renunciar a suas ?políticas de hostilidade?.Acredita-se que a Coréia do Norte possua mísseis capazes de alcançar qualquer parte da Coréia do Sul e quase todo o Japão. Autoridades americanas acreditam que o Norte está desenvolvendo mísseis balísticos capazes de atingir o Alasca e o Havaí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.