Coreia do Norte anuncia prisão de americano

Robert Park foi detido após cruzar a fronteira norte-coreana com a China

Associated Press,

28 de dezembro de 2009 | 23h44

A Coreia do Norte confirmou nesta terça-feira, 29, que deteve um americano que entrou no país ilegalmente na semana passada, dando a primeira notícia oficial sobre um homem de Arizona que, segundo ativistas, quis chamar a atenção da comunidade internacional sobre a precária situação dos direitos humano no país.

 

O americano de 28 anos era investigado depois de "ingressar ilegalmente" na Coreia do Norte nas vésperas do Natal por meio da fronteira com a China, segundo uma breve nota divulgada pela agência central norte-coreana.

 

A nota não identificou o indivíduo, mas acredita-se que o detido seja Robert Park, que, segundo ativistas, cruzou o rio Tumen para levar à Coreia do Norte cartas que pediam a renúncia do líder Kim Jong Il e a libertação de todos os presos políticos.

 

Os ativistas disseram que Park cruzou a fronteira no Natal. A diferença nas datas relatadas não foi explicada. Segundo Jo Sung-rae, do grupo Pax Koreana, ao cruzar a fronteira, Park disse a guardas fronteiriços que "era um cidadão americano", que "levava o amor de Deus".

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do NorteRobert ParkEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.