Coréia do Norte anuncia que fará teste nuclear

A Coréia do Norte anunciou que realizará "no futuro" um teste nuclear, segundo a Agência Central de Notícias do país, citada no Japão pela agência japonesa Kyodo e na Coréia do Sul pela Yonhap. Os testes, diz o governo, será para reforçar a autodefesa contra o que ele chama de incremento das hostilidades dos EUA ao regime comunista do país. A mensagem emitida pelo Ministério de Relações Exteriores da Coréia do Norte afirma que o país "promoverá no futuro um teste nuclear com todas as condições de segurança garantidas"."A já anunciada posse de armas nucleares pressupõe a possibilidade de um teste nuclear", diz a mensagem do Ministério de Relações Exteriores norte-coreano, usando o nome oficial do país, República Democrática Popular da Coréia (DPRK, na sigla em inglês).Segundo a cúpula norte-coreana, "a extrema ameaça dos Estados Unidos de desatar uma guerra nuclear, além das sanções e pressões que impõem, obrigam a República Democrática Popular da Coréia a realizar um teste nuclear, processo essencial para desenvolver a dissuasão atômica como medida de defesa".Em agosto, os serviços secretos americanos e sul-coreanos já haviam revelado indícios sobre a realização de um possível teste nuclear para aumentar a força dissuasória norte-coreana. A rede de televisão americana ABC divulgou a notícia de que a espionagem americana havia detectado "um movimento suspeito de veículos" em um dos lugares onde os norte-coreanos poderiam realizar testes nucleares subterrâneos.Em fevereiro de 2005, a Coréia do Norte reconheceu que dispunha de armas nucleares. A Coréia do Norte boicota desde novembro o diálogo multilateral para desmantelar seu arsenal de armas nucleares, do qual participavam também a Coréia do Sul, Japão, China, Rússia e EUA. Para voltar às negociações, Pyongyang exige que Washington retire suas sanções financeiras.A imprensa japonesa e sul-coreana informou em várias ocasiões que a Coréia do Norte pode ter recebido do Paquistão nos últimos anos os conhecimentos tecnológicos necessários para um teste nuclear subterrâneo.Os especialistas consideram que a Coréia do Norte possui plutônio suficiente para carregar 11 bombas nucleares. Mas ninguém afirma com certeza se o país comunista já desenvolveu o armamento.A ameaça de um teste militar nuclear intensifica o desafio lançado pela Coréia do Norte em 5 de julho, quando disparou sete mísseis balísticos de testes, que caíram no Mar do Japão e provocaram uma grave crise internacional. Um deles era um Tapodong-2, capaz de alcançar a costa ocidental dos EUA. O Conselho de Segurança da ONU condenou o lançamento de mísseis pela Coréia do Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.