Coreia do Norte começa a desmantelar instalações de lançamento de mísseis

Think tank americano que monitora o país informa que principal estação começou a ser destruída no último dia 20; informação foi corroborada pela Coreia do Sul

O Estado de S.Paulo

24 Julho 2018 | 03h55

WASHINGTON - Imagens de satélite apontam que a Coreia do Norte começou o seu processo de desmantelamento de instalações utilizadas para o desenvolvimento de mísseis balísticos, cumprindo o primeiro passo em direção à promessa feita ao presidente americano Donald Trump de garantir a desnuclearização do país. As informações foram confirmadas pelo 38 North, think tank americano que monitora o país asiático a partir de satélites.

De acordo com o instituto, imagens do último dia 20 de julho mostram que começaram trabalhos de desmantelamento na Estação de Lançamento de Satélites de Sohae e uma instalação utilizada para o desenvolvimento máquinas para lançamento de mísseis e satélites. 

"Essas instalações foram consideradas de importância para o desenvolvimento do programa de mísseis balísticos norte-coreanos", disse a 38 North, em nota. "Portanto, esses esforços representaram um avanço na construção da confiança na promessa feita pela Coreia do Norte."

Após a cúpula histórica com o líder norte-coreano Kim Jong-un, o presidente americano Donald Trump afirmou que Pyongyang prometeu destruir uma importante instalação de teste de mísseis "em breve". A Casa Branca não identificou qual local seria, mas fontes ligadas ao presidente confirmaram que se tratava da Estação de Sohae. 

A Coreia do Sul também confirmou a informação de desmantelamento da instalação, mas não deu detalhes por se tratar de uma informação de inteligência do governo. Segundo Nam Gwan-pyo, vice-diretor do Departamento de Segurança Nacional sul-coreana, a destruição do sítio "é melhor que fazer nada".

"E parece, de fato, que eles estão caminhando passo a passo em direção à desnuclearização", disse Nam.

O relatório da 38 North foi divulgado em meio a dúvidas sobre o comprometimento de Pyongyang no cumprimento de suas promessas feitas a Washington. Membros da Casa Branca afirmam que a Coreia do Norte segue obstinada a garantir a desnuclearização, mas Kim Jong-un não informou quando e como será feito o processo. //REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.