Coréia do Norte condena declaração do G-8

A Coréia do Norte rejeitou uma declaração do Grupo dos Oito (G-8) criticando o país comunista por estar em busca de armas nucleares, apesar da oposição da comunidade internacional. Um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Coréia do Norte acusou os líderes dos G-8 de assinarem uma declaração "manipulada pelos Estados Unidos", noticiou a agência norte-coreana KCNA. Reunidos na França no início desta semana, os líderes dos países mais desenvolvidos do mundo aproximaram-se da posição americana e declararam que os esforços norte-coreanos para obter urânio enriquecido e plutônio - materiais que podem servir para a montagem de armas nucleares - prejudicam os acordos para evitar a disseminação de armas de destruição em massa. A Coréia do Norte, no entanto, não é signatária de nenhum acordo internacional que regule o desenvolvimento dessas armas, e retirou-se recentemente do Tratado de Não-Proliferação (TNP) nuclear, lembrou o porta-voz, não identificado, da chancelaria norte-coreana. Segundo ele, o governo de seu país tem o direito de possuir uma "força de contenção nuclear" e a declaração do G-8 "não passa de uma manifestação evidente de sua ignorância sobre direito internacional e de uso equivocado da lei em busca de um propósito político".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.