Coréia do Norte defende reativação de usinas nucleares

O governo da Coréia do Norte advertiu a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que retirará os lacres e as câmeras de vigilância de suas centrais nucleares, caso a agência não o faça. As autoridades de Pyongyang anunciaram na quinta-feira a reabertura de suas usinas nucleares, depois que os Estados Unidos pararam de enviar petróleo à Coréia, em represália ao programa secreto de armas nucleares mantido pelo país. Hoje, o governo norte-coreano defendeu como "justa" sua decisão de reativar suas usinas nucleares, fechadas depois da assinatura de um acordo com os Estados Unidos em 1994, que previa o fornecimento de petróleo para o país comunista.

Agencia Estado,

15 Dezembro 2002 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.