Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Coreia do Norte disposta a discutir desarmamento

O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, disse neste sábado que a Coreia do Norte mostra-se mais flexível em relação à possível retomada de negociações sobre desarmamento nuclear. "Precisamos agarrar a oportunidade e tirar o maior proveito dela. Assim, será possível fazer novos progressos", afirmou Wen durante coletiva de imprensa, após reunião com o premiê japonês, Yukio Hatoyama, e o presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak.

AE-AP, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 12h43

Os três líderes disseram ter chegado à conclusão da necessidade de trabalharem juntos na questão nuclear e em outros desafios, como a expansão dos laços comerciais e de investimento para o aumento da integração regional.

O comentário de Wen foi o primeiro desde que se reuniu na semana passada com o presidente norte-coreano, Kim Jong Il, em Pyongyang. Segundo Wen, Kim disse que a Coreia do Norte poderá voltar à mesa de negociações, dependendo do resultado das conversas atuais com os Estados Unidos.

Wen disse também ter ficado impressionado, depois de 10 horas de reuniões com Kim, com a disposição da Coreia do Norte em melhorar suas relações com os EUA, Japão e Coreia do Sul.

Washington ainda não respondeu publicamente à aparente proposta de Kim. Mas autoridades americanas disseram que poderão ocorrer negociações com a Coreia do Norte, desde que façam parte das conversações sobre desarmamento que vêm sendo conduzidas por seis países e que Pyongyang rejeitou, após ser condenada pela comunidade internacional por lançar um míssil em abril e realizar um teste nuclear em maio.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do Nortenuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.