Coréia do Norte diz que precisa da bomba atômica para combater imperialistas

A Coréia do Norte afirmou neste domingo que seu programa de armas nucleares é necessário para combater "os imperialistas americanos". "Assim como um bastão é eficaz para bater em um urso ou um lobo, as armas são necessárias para combater o imperialismo", declarou o jornal oficial Rondong Sinmun.A publicação acusa os EUA de desdenhar os países fracos militarmente e forçá-los a aceitar suas demandas, o que os tornaria alvos de sua intervenção militares e agressões. O anúncio veio um dia após os Estados Unidos, a Coréia do Sul e o Japão emitirem um comunicado conjunto durante o Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), exigindo que Pyonyang abandone o programa de armas nucleares de "uma maneira clara e imediata".Hoje, no término do fórum, os países participantes da Apec pediram novamente que a Coréia deixe de lado o programa. "Pedimos que a Coréia do Norte cumpra de forma visível seu compromisso de abandonar o programa de armas nucleares e reafirmamos o nosso comprometimento para assegurar uma resolução pacífica para este assunto".Os líderes também ressaltaram a importância de Pyonyang para a região. "Destacamos que uma Coréia do Norte livre de armas nucleares é importante para a paz e a estabilidade da península, do nordeste asiático, e dos interesse de todos os membros da região".A posição do jornal Rondong Sinmun, no entanto, vai de encontro com a de outra publicação, o Minju Josun. O jornal reiterou a disposição da Coréia do Norte de dialogar sobre o assunto, se Washington prometer não invadir o país e adotar uma atitude conciliatória. "Se os Estados Unidos derem garantias legais de não-agressão, incluindo não usar ogivas contra a Coréia , de acordo com o pacto de não-agressão, então estaremos prontos para acalmar as preocupações americanas", publicou o Minju Josun.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.