Coréia do Norte diz que Rumsfeld é "servente da guerra"

O governo da Coréia do Norte disse hoje que o secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, é um "servente da guerra" e descreveu sua viagem desta semana à Coréia do Sul como "criminosa". Durante sua visita, Rumsfeld discutiu sobre a reordenação das forças americanas na Coréia do Sul e o envio de tropas sul-coreanas ao Iraque. "O que ficou mais claro desta visita é que os Estados Unidos não modificaram em nada sua política hostil para invadir a República Democrática Popular da Coréia", segundo reportagem publicada pelo Rodong Sinmun, jornal oficial da Coréia do Norte. A viagem de Rumsfeld à Coréia do Sul "foi uma viagem criminosa de um servente da guerra destinado a enviar os jovens sul-coreanos ao Iraque para enfrentar a morte e preparar o terreno para que os Estados Unidos ponham em prática a invasão da República Democrática Popular da Coréia". Também hoje, um grupo de agências humanitárias da ONU solicitou US$ 221 milhões em ajuda internacional à Coréia do Norte, onde a falta de alimentos, a pobreza e a virtual ausência de serviços de saúde colocaram o país em estado de "emergência crônica".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.