Coréia do Norte diz que sanções são ´declaração de guerra´

O governo da Coréia do Norte anunciou que as sanções da Organização das Nações Unidas impostas em resposta ao teste nuclear norte-coreano equivalem a uma declaração de guerra, conforme comunicado feito pela TV estatal.Pyongyang alertou que países que tentarem atacar sua soberania sofrerão ?golpes impiedosos?, segundo a agência de notícias KCNA.Esta é a primeira reação oficial do governo norte-coreano à aprovação das sanções econômicas à Coréia do Norte pelo Conselho de Segurança da ONU no último sábado. As sanções incluem a proibição de comercialização de armamentos e tecnologia de mísseis com o país e o embargo de venda de bens de luxo à Coréia do Norte.Serviços de inteligência japoneses e sul-coreanos disseram que novas atividades na região onde aconteceu o último teste nuclear levantaram suspeitas de que um segundo teste pode estar sendo preparado pela Coréia do Norte.Os Estados Unidos confirmaram que a explosão registrada na segunda-feira da semana passada na Coréia do Norte foi mesmo a de um teste nuclear. ´Hostil´ A Coréia do Norte ?denunciou veementemente? o conjunto de sanções da ONU, classificando-o como um ?produto da política hostil dos Estados Unidos? contra o país asiático.?A resolução não pode ser interpretada como outra coisa que não uma declaração de guerra? contra o Norte, diz o comunicado do ministério das Relações Exteriores, que também reafirma o desejo de Pyongyang de obter a paz em uma península livre de armas atômicas.?Desfecharemos golpes impiedosos contra quem quer que tente atacar a nossa soberania e nosso direito de sobreviver com a desculpa de aplicar uma sanção do Conselho de Segurança da ONU?, diz a nota.Um oficial da Casa Branca disse que satélites americanos detectaram movimentação suspeita perto do local da explosão de 9 de outubro na Coréia do Norte, mas que não foi possível confirmar se ela estaria relacionada a um segundo teste nuclear. A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, alertou fez um alerta a Coréia do Norte, dizendo que um segundo teste só aumentaria o seu isolamento.Sanções da ONU-Proibição do comércio de tanques, helicópteros e mísseis, assim de como tecnologia nuclear e de mísseis com a Coréia do Norte.-Inspeção de navios entrando e saindo do país.-Proibição da venda de bens de luxo -Proibição de viagens de pessoas que trabalham em programas de armas e mísseis -Qualquer nova ação futura precisa ser aprovada por resolução da ONUMatéria alterada às 07h39 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.