Coréia do Norte diz que teste nuclear deu dignidade ao país

A Coréia do Norte comemorou com orgulho a chegada do ano-novo, saudando seu primeiro teste nuclear como um dos eventos mais auspiciosos na história do país e prometeu impulsionar seus meios de intimidação ainda mais.O país, que divulga as prioridades políticas pela imprensa estatal todo dia 1º de janeiro, disse que continuará a desenvolver tecnologia da informação, ao mesmo tempo em que estimulará a produção agrícola, que é a espinha dorsal da Coréia do Norte.O Estado comunista ainda não é capaz de produzir a quantidade necessária de alimentos para abastecer a própria população."O acesso da República Democrática Popular da Coréia do Norte a um meio de intimidação nuclear foi um evento auspicioso na história nacional, já que representou a realização do desejo centenário do povo coreano de ter uma força nuclear que ninguém ousará desafiar", disse um editorial publicado em três jornais oficiais.A Coréia do Norte desafiou advertências internacionais e conduziu seu primeiro teste nuclear no dia 9 de outubro, fazendo com que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) determinasse a aplicação de sanções."Nunca houve, nos anais da revolução coreana, um ano como 2006, quando a posição de nosso país subiu para a de uma potência desenvolvida e sua dignidade foi manifestada de maneira notável", disse um editorial conjunto.A Coréia do Norte insistiu nesta segunda-feira que continuará a desenvolver seus meios de intimidação militares este ano, para assegurar que o país seja uma "fortaleza impenetrável".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.