Coréia do Norte diz que vai responder aos exercícios militares

EUA e Coréia do Sul planejam realizar manobras militares conjuntas contra possível ataque de Pyongyang

Efe,

23 de setembro de 2008 | 02h54

A Coréia do Norte condenou nesta terça-feira, 23, as manobras militares conjuntas que a Coréia do Sul e os Estados Unidos planejam realizar em novembro e advertiu que não permanecerá de braços cruzados perante as mesmas, informou a agência sul-coreana de notícias Yonhap.  "Nossas forças armadas revolucionárias nunca ficarão paradas perante os movimentos sem sentido para provocar uma guerra do grupo de imperialistas dos EUA e Lee Myung-bak", diz nesta terça um editorial do jornal Rodong Shinmun, o mais influente da Coréia do Norte, citado pela Yonhap. Segundo o jornal, as manobras militares conjuntas organizadas por Seul e Washington acabaram com a paz e a segurança na península coreana e levaram as relações intercoreanas a uma relação de catástrofe irreversível. A Coréia do Sul e os EUA organizam a cada ano uma série de manobras militares conjuntas que servem para preparar a defesa dos sul-coreanos perante um eventual ataque de Pyongyang.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do NorteCoréia do SulEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.