Vincent Yu/AP
Vincent Yu/AP

Coreia do Norte diz ter míssil que poderia atingir EUA

O anúncio do país é visto como uma resposta ao acordo assinado entre Washington e Seul

Efe

09 de outubro de 2012 | 19h42

PYONGYANG – A Coreia do Norte disse nesta terça-feira, 9, que possui projéteis capazes de atingir o território continental dos Estados Unidos. O anúncio é visto como a primeira reação ao acordo entre Washington e Seul que permite que a Coreia do Sul amplie a categoria de seus mísseis.

 

Veja também:

linkNovo pacto permite a Seul ampliar alcance de mísseis

linkSoldado norte-coreano foge para o sul pela fronteira terrestre

linkCoreia do Norte alerta ONU para risco de 'guerra termonuclear'

 

A agência estatal de notícias KCNA publicou que a Coreia do Norte tem "em sua mira de tiro" não só as bases norte-americanas, "mas também o Japão, a ilha de Guam e o território continental dos EUA". "Estamos bem preparados para resistir a ataques nucleares dos Estados Unidos e de seus aliados”, afirmou o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em um comunicado.

 

Ele destacou que o país intensificará sua estratégia defensiva, algo que, junto ao aumento da categoria dos mísseis, pode originar uma nova escalada armamentista na região.

 

Segundo Kim, o acordo entre EUA e Coreia do Sul "foi desenhado para levar ao extremo a situação na Península Coreana" e ser o estopim "para uma invasão da Coreia do Norte e o início de uma guerra".

 

A Coreia do Sul anunciou no último domingo um acordo histórico com os Estados Unidos para desenvolver mísseis balísticos de maior alcance, capazes de alcançar alvos em qualquer região da Coreia do Norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.