KCNA via REUTERS
KCNA via REUTERS

Coreia do Norte diz ter testado míssil hipersônico

Disparo foi feito enquanto Pyongyang pedia aos EUA e à Coreia do Sul que abandonassem suas 'posições duplas' sobre programas de armas para reiniciar as negociações diplomáticas

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2021 | 21h28

SEUL - A Coreia do Norte afirmou nesta terça-feira, 28, que o projétil disparado em um teste, no dia anterior, se tratou de um míssil hipersônico desenvolvido recentemente. A informação foi divulgada pela agência estatal KCNA. O regime destacou que esse foi um passo de grande importância estratégica no plano de “multiplicar por mil” suas capacidades defensivas.

O disparo foi feito em direção ao mar, de sua costa leste, segundo militares sul-coreanos, enquanto Pyongyang pedia aos EUA e à Coreia do Sul que abandonassem suas “posições duplas” sobre programas de armas para reiniciar as negociações diplomáticas.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, não inspecionou o lançamento, de acordo com o anúncio. “No primeiro teste, cientistas da defesa nacional confirmaram o controle de navegação e estabilidade do míssil”, disse a agência.

Os cientistas informaram que o míssil, chamado Hwasong-8, funcionou de acordo com suas especificações técnicas, “incluindo a manobrabilidade de guia e as características de voo da ogiva de planagem hipersônica destacada”.

A Coreia do Norte informou na semana passada que estava disposta a considerar outra cúpula com o Seul se o respeito mútuo entre os vizinhos puder ser assegurado, após o pedido do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, para encerrar formalmente a Guerra da Coreia (1950-1953). O conflito terminou com uma trégua, mas nunca chegou a ser assinado um tratado de paz. Portanto, os dois países continuam tecnicamente em guerra.

As negociações para a desnuclearização da península, intensificadas entre o ex-presidente dos EUA Donald Trump e o líder norte-coreano, em 2018, estão paralisadas desde 2019. As Coreias travam uma corrida na qual os dois países desenvolvem armas cada vez mais sofisticadas, enquanto os esforços se mostram infrutíferos para reiniciar negociações sobre como dissipar as tensões.

Tecnologia

Sujeita a sanções internacionais por seu programa de armamento nuclear, a Coreia do Norte realizou vários testes balísticos, incluindo com mísseis de cruzeiro de longo alcance. A Coreia do Sul, por sua vez, anunciou nos últimos dias que testou com sucesso, pela primeira vez, mísseis disparados de um submarino, uma tecnologia avançada disponível apenas em alguns poucos países.

Nesta terça-feira, a Coreia do Sul lançou o seu terceiro míssil de um submarino, em um novo sinal de como o país vem investindo bilhões de dólares para fortalecer sua capacidade militar. Após uma reunião de emergência, o Comitê de Segurança Nacional de Seul emitiu um comunicado no qual lamentou o lançamento de Pyongyang “em um momento crítico na estabilidade política da Península da Coreia”. / REUTERS e AFP 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Norte [Ásia]míssil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.