Coreia do Norte e ONU vão discutir naufrágio pela 1ª vez

Oficiais militares da Coreia do Norte e do Comando da Organização das Nações Unidas (ONU), liderado pelos Estados Unidos, realização conversações amanhã em uma cidade fronteiriça sobre o naufrágio de um navio de guerra sul-coreano, informou hoje o órgão, em comunicado. Este será o primeiro encontro desde que o incidente elevou dramaticamente as tensões na península da Coreia.

AE-AP, Agência Estado

12 de julho de 2010 | 16h33

Não está claro como as negociações vão acontecer. Mas a agência de notícias sul-coreana Yonhap informou hoje que Pyongyang deve reiterar suas acusações de que a Coreia do Sul e os Estados Unidos falsificaram evidências para ligar o país ao naufrágio, que ocorreu perto da tensa fronteira marítima das duas Coreias no dia 26 de março.

O Comando da ONU, por sua vez, deve exigir que a Coreia do Norte se abstenha de provocações e puna os responsáveis pelo naufrágio, informou a Yonhap. A agência não cita suas fontes. Pyongyang disse na sexta-feira, 9, que decidiu concordar com as conversações militares porque a Coreia do Sul havia recusado seus pedidos de discussões diretas sobre a questão.

Uma investigação internacional concluiu em maio que a Coreia do Norte lançou torpedos contra a embarcação sul-coreana, matando 46 pessoas que estavam a bordo. Pyongyang nega a responsabilidade e afirmou que qualquer retaliação contra a Coreia do Norte poderá dar início a uma guerra.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NortenaufrágioONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.