SeongJoon Cho|Bloomberg
SeongJoon Cho|Bloomberg

Coreia do Norte faz novo teste de motores para foguetes que poderiam ser usados em mísseis, diz CNN

Teste anterior foi qualificado por Seul como um ‘avanço significativo’ dentro do programa armamentista de Pyongyang

O Estado de S.Paulo

28 de março de 2017 | 11h10

WASHINGTON - A Coreia do Norte realizou na sexta-feira 24 um novo teste de motores para foguetes que poderiam ser utilizados em um míssil intercontinental, segundo a rede CNN, citando fontes do Pentágono.

Este teste é o segundo que os norte-coreanos realizam em poucos dias. O anterior foi qualificado pela Coreia do Sul como um "avanço significativo" dentro do programa armamentista de Pyongyang.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, testemunhou o primeiro teste de tecnologia de propulsão, o qual qualificou como um evento "de importância histórica" que representa "uma nova era para a indústria Juché de foguetes".

Enquanto o Ministério da Defesa sul-coreano observou motores aparentemente "com boa eficiência", Tóquio qualificou o teste de "inaceitável" e disse que trabalha com seus aliados para que a Coreia do Norte "seja controlada".

O regime liderado por Kim Jong-un realizou 20 testes de mísseis e 2 testes nucleares em 2016. No início deste mês, o país lançou outros quatro projéteis balísticos, sendo que um deles caiu a apenas 200 quilômetros do litoral do Japão.

No dia 7 de fevereiro de 2016, Pyongyang realizou seu mais recente lançamento de um foguete espacial, uma ação condenada pela comunidade internacional, que a considerou um teste encoberto de projéteis de longo alcance.

O lançamento, junto ao teste nuclear realizado em setembro do mesmo ano, seguido de outra visita de Kim Jong-un à base de Sohae para supervisionar a tecnologia para foguetes fez com que a ONU impusesse novas e mais sanções à Coreia do Norte. / EFE

Veja abaixo: EUA não descartam ação militar contra Coreia do Norte

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteKim Jong-un

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.