Coreia do Norte já posicionou foguete, dizem EUA

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul advertiram hoje para as sérias consequências de um possível lançamento de um foguete pela Coreia do Norte, entre 4 e 8 de abril. Funcionários norte-americanos afirmaram que Pyongyang já posicionou o projétil no nordeste do país para abastecimento. Os norte-coreanos afirmam que o foguete levará um satélite, mas outras nações suspeitam que o país usará o lançamento para testar uma tecnologia de mísseis de longo alcance, capazes de atingir o Estado norte-americano do Alasca. Os EUA e outros países afirmam que, caso o lançamento ocorra, deve haver sanções à Coreia do Norte.

AE-AP, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 17h46

Analistas apontam que, após posicionar o foguete, cientistas precisam de alguns dias para conduzir testes e colocar combustível no projétil. A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, advertiu que tal "ato provocativo" pode ameaçar as emperradas negociações sobre o programa nuclear norte-coreano. Washington e outros países oferecem um pacote de incentivos em troca do fim do programa nuclear de Pyongyang.

A Coreia do Norte já avisou que adotará "duras medidas" caso o Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) condene o lançamento do foguete. Em nota despachada pela agência estatal de notícias da nação comunista captada em Seul, o governo norte-coreano reafirmou que pretende apenas lançar um satélite de comunicações e reivindicou seu direito de desenvolver um programa espacial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.