REUTERS/KCNA
REUTERS/KCNA

Coreia do Norte lança míssil antiaéreo em novo exercício armamentista

Este é o sexto lançamento do tipo em um mês. Ministério da Defesa sul-coreano está analisando a trajetória do projétil

O Estado de S. Paulo

01 Abril 2016 | 11h51

SEUL - A Coreia do Norte lançou nesta sexta-feira, 1º, um míssil antiaéreo em direção ao Mar do Leste (Mar do Japão), informaram as Forças Armadas sul-coreanas, um novo exercício armamentista do regime comunista após seus testes nuclear e de mísseis do início deste ano.

O míssil foi lançado por volta das 12h15 locais (0h15 de Brasília), de uma plataforma no nordeste do país asiático, e voou por cerca de 100 km até cair no mar, informou o Estado-Maior conjunto das Forças Armadas da Coreia do Sul à agência local Yonhap.

O Ministério da Defesa sul-coreano está analisando a trajetória do projétil, segundo indicou um porta-voz, que, por enquanto, não quis oferecer mais detalhes.

Trata-se do sexto lançamento deste tipo em um mês, já que a Coreia do Norte disparou projéteis e mísseis de curto e médio alcance em cinco ocasiões somente em março.

O novo teste de armamentos norte-coreano acontece em um momento de tensão na península coreana, depois que Pyongyang efetuou seu quarto teste nuclear no início de janeiro e o lançamento de um foguete espacial em fevereiro, o que foi considerado um teste de mísseis encoberto.

O Conselho de Segurança da ONU sancionou estas duas ações com fortes sanções financeiras e comerciais sobre o regime de Kim Jong-un. Além disso, EUA, Coreia do Sul e Japão ditaram medidas punitivas adicionais, de forma unilateral.

Seul e Washington estão realizando neste momento, em território sul-coreano, suas maiores manobras militares até agora, que vão até o final de abril e contam com a participação de 17 mil soldados americanos e 300 mil sul-coreanos.

Em resposta às sanções e às manobras, que considera um "ensaio para a invasão" de seu país, a Coreia do Norte fez várias ameaças de guerra e realizou lançamentos de mísseis de curto e médio alcance ao mar.

Ainda nesta sexta-feira, a Coreia do Norte tentou bloquear sinais de navegação por GPS na Coreia do Sul, segundo autoridades sul-coreanas. A informação surgiu horas depois de líderes dos EUA, da Coreia do Sul e do Japão prometerem trabalhar conjuntamente para evitar que Pyongyang avance em seus programas nuclear e balístico.

Autoridades disseram que a tentativa de bloquear os sinais de GPS, que começou na quinta-feira, não causou qualquer problema para o Exército, a aviação ou os sistemas de telecomunicação e transporte marítimo sul-coreanos. No entanto, mais de 130 barcos de pesca relataram problemas com seus sistemas de navegação e alguns foram forçados a voltar ao porto.

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul classificou a tentativa de bloqueio do sinal de GPS como uma provocação que ameaça a segurança pública e as operações militares do país. Um comunicado do ministério alertou a Coreia do Norte a encerrar imediatamente as tentativas, ou enfrentará consequências não detalhadas.

A tentativa de bloquear o GPS é a primeira nesse sentido desde 2012. /EFE e ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.