Korean Central News Agency/Korea News Service via AP
Korean Central News Agency/Korea News Service via AP

Coreia do Norte lança mísseis de curto alcance em novo teste balístico

Embora inicialmente tenha sido informado apenas um lançamento, o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul afirmou posteriormente que foram vários os mísseis disparados durante cerca de 20 minutos

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2019 | 21h58
Atualizado 04 de maio de 2019 | 00h03

SEUL - A Coreia do Norte lançou neste sábado (data local, sexta-feira em Brasília) vários mísseis não identificados de curto alcance, no segundo teste com armas táticas que realiza em menos de um mês, segundo informaram fontes militares sul-coreanas.

Embora inicialmente tenha sido informado apenas um lançamento, o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul afirmou posteriormente que foram vários os mísseis disparados durante cerca de 20 minutos.

De acordo com o comunicado oficial, reproduzido pela agência local Yonhap, o regime de Pyongyang "disparou várias rodadas de mísseis" da cidade de Wonsan, no litoral oriental da Coreia do Norte, em direção ao leste.

Os lançamentos ocorreram entre 9h06 locais (21h06 de sexta-feira em Brasília) e 9h27 (21h27) e os mísseis percorreram entre 70 e 100 quilômetros, segundo a nota oficial.

O comunicado indica ainda que as autoridades sul-coreanas e dos Estados Unidos estão analisando detalhes dos mísseis lançados. "Nossos militares estiveram observando de perto os movimentos da Coreia do Norte e mantêm uma estreita coordenação com os Estados Unidos", acrescenta a nota.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que o governo havia sido informado sobre as ações da Coreia do Norte e continuaria monitorando a situação se necessário. 

O Ministério de Defesa japonês informou que os mísseis não chegaram perto da costa do país ou de seu território marítimo e a segurança do Japão não estava sob ameaça. O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, está tentado marcar um encontro com o líder norte-coreano, Kim Jong-un

Segundo os analistas, a área escolhida tem um importante papel no esquema de testes de mísseis e foguetes norte-coreanos e foi usada em outras ocasiões para provas com armas de longo alcance.

Arma tática

No último dia 18, o regime de Pyongyang informou que o líder norte-coreano tinha supervisionado na véspera o teste de uma nova arma tática, da qual não deu detalhes.

Um porta-voz do Ministério de Defesa sul-coreano disse posteriormente que se tratava de uma prova com um sistema de projéteis para combate terrestre, enquanto fontes de Washington garantiram que em nenhum caso se tratou de um míssil balístico.

O lançamento deste sábado ocorre em meio à estagnação no diálogo entre os Estados Unidos e o regime de Pyongyang para conseguir a desnuclearização da Península Coreana.

Em março, fotografias de satélite analisadas por especialistas mostraram atividade recente em uma instalação de montagem de mísseis no país. As imagens, divulgadas três dias depois que trabalhos foram detectados em outra base do país asiático, aumentam as especulações sobre um possível lançamento após a  fracassada cúpula de Hanói  entre Trump e Kim. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.