Coreia do Norte leva multidão a ato em defesa de foguete

A Coreia do Norte organizou uma grande manifestação hoje para celebrar o lançamento de um satélite no espaço. O país acusou o Japão de tentar provocar conflito após o lançamento, criticado por vários países. A manifestação ocorreu um dia antes de o Legislativo confirmar a esperada eleição de Kim Jong-il para um terceiro mandato. Há questionamento, porém, sobre o estado de saúde do líder e sobre quem o sucederá. Imagens obtidas pela Associated Press Television News, em Pyongyang, mostram uma multidão comemorando o lançamento do foguete.

AE-AP, Agencia Estado

08 de abril de 2009 | 11h03

A Coreia do Norte alega que o foguete foi lançado no domingo levando um satélite. Os Estados Unidos e a Coreia do Sul, porém, dizem que nada chegou a entrar em órbita e o lançamento foi na verdade um teste de tecnologia de um míssil de longo alcance. Os dois países e o Japão lideram uma campanha por sanções aos norte-coreanos.

O debate sobre uma possível sanção ao país permanece emperrado no Conselho de Segurança, pois a China e a Rússia pedem moderação no caso. Os EUA advertiram que uma resposta pode levar tempo ainda. O vice-embaixador norte-coreano na Organização das Nações Unidas (ONU), Pak Tok Hun, qualificou o Conselho de Segurança como "não democrático", por perseguir seu país e permitir que outros países realizem lançamentos de satélite.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do Nortefoguete

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.