Coreia do Norte manda pessoas com mesmo nome de líder a mudá-lo, diz TV

Governo impôs restrições semelhantes ao uso dos nomes dos dois ex-líderes do país, o pai de Kim, Kim Jong-il, e o avô, Kim Il-sung

O Estado de S. Paulo

03 de dezembro de 2014 | 15h49

SEUL - A Coreia do Norte mandou as pessoas que têm nome igual ao do líder Kim Jong Un a mudar de nome, disse a emissora estatal de TV sul-coreana KBS nesta quarta-feira, 3.

O governo norte-coreano impôs punições similares ao uso dos nomes dos dois ex-líderes do país, o pai de Kim, Kim Jong Il, e o avô, Kim Il Sung, como parte de campanhas para criar um culto em torno dos governantes.

O nome Kim Jong Un está proibido para recém-nascidos, e as pessoas que já têm esse nome devem trocá-lo em suas certidões de nascimento e certificados de residência, disse a KBS, citando uma determinação oficial norte-coreana.

Kim Jong Il, pai do atual líder, emitiu a ordem em 2011, quando seu filho era seu herdeiro aparente, segundo a KBS. O Kim pai morreu em dezembro daquele ano e o filho assumiu o poder.

O Ministério da Unificação da Coreia do Sul, responsável pelos laços com o Norte, não pôde confirmar de imediato a reportagem, mas disse que era plausível.

"A proibição é altamente possível, uma vez que a Coreia do Norte tinha a mesma política na era de Kim Jong Il e de Kim Il Sung", disse um funcionário do ministério.

Não se sabe quantas pessoas na Coreia do Norte se chamam Kim Jong Un, mas Kim é um sobrenome muito comum e Jong Un são nomes próprios comuns também. / REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteKim Jong-un

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.