Coréia do Norte não cumpre acordo nuclear, dizem EUA

Trata-se do primeiro grande revés sofrido pelo calendário estipulado em outubro para desarmar o país asiático

31 de dezembro de 2007 | 17h16

Os Estados Unidos classificaram como "infeliz" o fato de o prazo limite fixado para que a Coréia do Norte descrevesse todo o seu programa nuclear ter expirado, sem que o país asiático realizasse gestos para cumprir com o compromisso, considerado fundamental para um processo de desnuclearização.   "Não houve nenhuma mudança de última hora", explicou o porta-voz adjunto do Departamento de Estado americano, Tom Casey, à imprensa.   Casey indicou, no entanto, que tanto EUA como Japão e Coréia do Sul tinham enviado uma nota conjunta na qual lamentavam a Pyongyang seu fracasso por não ter relatado seu programa nuclear. "É algo infeliz, mas seguiremos trabalhando nesse assunto", acrescentou Casey, que assegurou que espera que ocorram novas conversas sobre o tema nos próximos dias, envolvendo seis partes - além de Japão, EUA e as duas Coréias, tomam parte nas negociações a China e a Rússia.   "O importante não é que alcancemos uma declaração hoje, o vital é que se cumpra com o estipulado e que a declaração seja completa", explicou Casey.   Trata-se do primeiro grande revés sofrido pelo calendário estipulado em outubro pelos países envolvidos nas negociações de seis partes e que pretendem fazer com que Pyongyang abra mão de seu programa nuclear.

Tudo o que sabemos sobre:
coréia do norte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.