Chang W. Lee/The New York Times
Chang W. Lee/The New York Times

Coreia do Norte não irá se desarmar sem confiança nos EUA, afirma chanceler na ONU

Chefe da diplomacia norte-coreana afirma que EUA insistem em uma política de 'desnuclearização primeiro' que aumenta o nível de pressão

O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2018 | 18h52

NAÇÕES UNIDAS - A Coreia do Norte não fará o desarmamento nuclear enquanto não houver confiança mútua em relação aos Estados Unidos, afirmou neste sábado, 29, na Assembleia-Geral da ONU, o chefe da diplomacia norte-coreana, Ri Yong Ho.

"Sem confiança nenhuma nos Estados Unidos, não haverá confiança em nossa segurança nacional, e, sob estas circunstâncias, não há como possamos nos desarmar unilateralmente primeiro", disse o ministro diante da Assembleia-Geral.

"O estancamento recente deve-se a que os Estados Unidos se baseiam em medidas coercitivas que são letais para a construção da  confiança", criticou.

"Os Estados Unidos insistem em uma política de desnuclearização primeiro que aumenta o nível de pressão mediante sanções, para conseguir seu propósito de maneira coercitiva", assinalou o chanceler.

"A percepção de que as sanções podem nos colocar de joelhos é uma fantasia das pessoas que são ignorantes em relação a nós", afirmou.

Liderado pelos Estados Unidos, o Conselho de Segurança aprovou três resoluções de sanções no ano passado destinadas a privar a Coreia do Norte da receita que afirma que era destinada a seus programas de mísseis nucleares e balísticos.

Uma reunião de cúpula histórica entre os presidentes americano, Donald Trump, e norte-coreano, Kim Jong-un, em junho levou à interrupção dos lançamentos de mísseis que eram realizados por Pyongyang, mas houve poucos avanços concretos no caminho da desnuclearização.

Esta semana, Ri reuniu-se com o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, que concordou em retornar a Pyongyang no próximo mês para continuar discutindo as demandas americanas. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.