Coréia do Norte nega cooperação nuclear com a Síria

Pyongyang rebate acusações americanas de que estaria negociando equipamentos nucleares com Damasco

Efe e Associated Press,

18 de setembro de 2007 | 07h45

A Coréia do Norte negou nesta terça-feira, 18, qualquer forma de cooperação com a Síria no setor de energia nuclear e chamou de "conspiração" as acusações, segundo informou a Agência Central de Notícias norte-coreana (KCNA, oficial). "As informações sobre uma cooperação nuclear secreta com a Síria são uma conspiração sem fundamento, inventada por setores que não querem o avanço das relações entre Coréia do Norte e Estados Unidos", afirmou à KCNA um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, citado pela agência sul-coreana Yonhap. O secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, disse recentemente que a cooperação nuclear entre os dois países, se confirmada, seria motivo de "grande preocupação".   Um alto funcionário da agência nuclear americana disse na sexta-feira que norte-coreanos estariam na Síria, e que Damasco teria se aproximado de Pyongyang para obter equipamentos nucleares.   O chefe adjunto da missão da Coréia do Norte nas Nações Unidas, Kim Myong-gil, negou no sábado, em declarações à agência Yonhap, que houvesse contatos entre o regime norte-coreano e a Síria em questões nucleares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.