Coreia do Norte prende duas jornalistas dos EUA

Guardas de fronteira da Coreia do Norte prenderam duas jornalistas norte-americanas que estavam filmando o país a partir do lado chinês da fronteira, informou a YTN, emissora de tevê da Coreia do Sul. A emissora atribuiu a um militar sul-coreano a informação de que os guardas cruzaram a fronteira no rio Tumen para dentro do território chinês, a fim de prender as duas jornalistas, depois que elas ignoraram os alertas para parar as filmagens. As norte-americanas de origem coreana eram empregadas de uma empresa de notícias online da Califórnia, disse a YTN, sem dar mais detalhes.

AE, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 07h00

O jornal Munhwa Ilbo, por sua vez, noticiou a prisão de uma jornalista dos Estados Unidos com o sobrenome Ming, mas disse que o incidente ocorreu no rio Yalu, que também marca a fronteira. De acordo com o jornal, autoridades dos EUA e da Coreia do Norte estavam negociando a libertação da jornalista. O incidente ocorre num momento delicado das relações entre os EUA e a Coreia do Norte, que prepara o lançamento de um satélite para o começo do mês que vem. Os EUA e a Coreia do Sul dizem que o lançamento encobre o teste de um míssil de longo alcance, no que seria uma violação de uma resolução aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Norteprisãojornalistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.