Coreia do Norte prende jornalistas dos EUA, diz mídia de Seul

Guardas cruzaram a fronteira com a China para prender profissionais coreano-americanos durante filmagem

Agências internacionais,

19 de março de 2009 | 05h27

Duas jornalistas americanas foram detidas nesta semana por soldados norte-coreanos enquanto faziam filmagens para uma reportagem perto da fronteira da Coreia do Norte com a China, informaram a mídia e um missionário sul-coreanos nesta quinta-feira, 19. Segundo a agência AFP, os EUA manifestaram preocupação sobre a detenção.

 

As jornalistas Laura Ling e Euna Lee foram detidas na terça-feira, disse à Associated Press um missionário que conversou com elas depois da detenção. Elas são repórteres da Current TV, um órgão de mídia baseado na internet estabelecido no Estado americano da Califórnia. O reverendo sul-coreano Chun Ki-won, diretor de uma missão que ajuda norte-coreanos a conseguirem asilo, disse ter sido informado que as duas mulheres e um guia contratado na China foram presos pelos soldados norte-coreanos. Ele, no entanto, não quis revelar suas fontes.

 

Em Seul, Aaron Tarver, porta-voz da Embaixada dos Estados Unidos na Coreia do Sul, disse não dispor de informações sobre nenhuma detenção e pediu que o Departamento de Estado fosse consultado. O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA Frad Lash afirmou que o país teve informações sobre a prisão e já está trabalhando com funcionários do governo chinês para averiguar o paredeiro e o estado de saúde dos profissionais, além de entrar em contato com funcionários norte-coreanos para manifestar preocupação sobre o incidente.

 

"A China está investigando a questão envolvendo relevantes cidadãs americanas na fronteira" chinesa com a Coreia do Norte, disse Qin Gang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, a jornalistas reunidos em Pequim. O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul não se pronunciou sobre o caso. As duas americanas têm descendência coreana.

 

A emissora sul-coreana de televisão YTN informou que guardas de fronteira da Coreia do Norte prenderam as duas jornalistas quando elas faziam filmagens a partir do lado chinês da fronteira. A emissora atribuiu a um militar sul-coreano a informação de que os guardas cruzaram a fronteira, e entraram em território chinês pelo Rio Tumen para prender as duas jornalistas na terça-feira, depois que elas ignoraram os alertas para interromper as filmagens.

 

O incidente ocorre num momento delicado das relações entre os EUA e a Coreia do Norte, que prepara o lançamento de um satélite para o começo do mês que vem. Os EUA e a Coreia do Sul dizem que o lançamento encobre o teste de um míssil de longo alcance, o que seria uma violação de recentes resoluções do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteCoreia do SulEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.