Coreia do Norte promete cooperar e retomar diálogo com EUA

Dois países chegaram a entendimento quanto à necessidade de discutir programa nuclear, diz Pyongyang

Efe,

11 de dezembro de 2009 | 07h52

A Coreia do Norte se mostrou nesta sexta-feira, 11, disposta a cooperar com os EUA e assegurou que os dois países chegaram a um "entendimento" quanto à necessidade de retomar o diálogo, informou a agência estatal norte-coreana "KCNA".

Veja também:

especialLinha do tempo: Ameaça nuclear norte-coreana

especialEspecial: As origens do impasse norte-coreano

Um porta-voz do ministério de Relações Exteriores do país asiático disse que os dois países concordaram em seguir cooperando para diminuir as diferenças que possuem após a visita de três dias do enviado especial americano, Stephen Bosworth, encerrada ontem.

Ainda de acordo com o porta-voz, os dois países mantiveram uma "discussão prática e franca" para voltar ao diálogo sobre um tratado de 2005 que prevê que a Coreia do Norte deve abandonar seu programa nuclear de armas em troca de ajuda financeira do Ocidente e do restabelecimento de relações diplomáticas.

Bosworth viajou na terça-feira para Pyongyang com o objetivo de abrir o primeiro diálogo direto dos EUA com o país comunista desde que Obama assumiu a presidência, em janeiro. Após a visita, o enviado disse que teve um diálogo franco e aberto com diplomatas norte-coreanos.

O emissário americano iniciará hoje uma viagem por China, Japão e Rússia, outros países participantes do diálogo nuclear, para explicar o conteúdo de sua visita à Coreia do Norte.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteEUAdisputa nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.