Coréia do Norte protesta contra filme de James Bond

O governo da Coréia da Norte fez uma reclamação formal contra o novo filme de James Bond. Em Um Novo Dia para Morrer o agente 007 é torturado por norte-coreanos e tenta impedir o tráfico de armas entre a África do Sul e um cruel militar da Coréia do Norte, o coronel Moon. Para o governo do país asiático o filme "prova claramente" que os Estados Unidos estão "na raiz dos desastres e dos problemas enfrentados pela nação coreana" e são um "império do mal", segundo comunicado do Comitê pela Reunificação Pacífica da Coréia. O filme também foi criticado por mostrar os campos sendo arados com animais e não máquinas, o que sugeriria um país atrasado. Para o comitê, o filme é uma "piada suja e maldita feita com o objetivo de insultar a Coréia do Norte". Na Coréia do Sul o filme também provocou reações iradas devido a uma cena de sexo em um templo budista. Alguns grupos estão tentando organizar um boicote antes mesmo da estréia do filme no país.

Agencia Estado,

14 Dezembro 2002 | 18h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.