Darron Cummings/AP
Darron Cummings/AP

Coreia do Norte quer manter relações com países latino-americanos

Afirmação foi feita após os Estados Unidos pedirem abertamente a Chile, Brasil, México e Peru que cortem todo tipo de acordo diplomático e comercial com o país asiático

O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2017 | 07h15

SEUL - A Coreia do Norte pediu neste sábado, 19, a vários países latino-americanos para não romper os laços que mantêm com o Estado asiático e condenou a recente petição formulada por Washington para que deixem de manter relação alguma com Pyongyang.

"Semelhante comportamento coercitivo dá mostra de um egoísmo e arrogância extrema por parte dos Estados Unidos", afirmou um porta-voz da Chancelaria norte-coreana citada, neste sábado, em um artigo da agência estatal 'KCNA' a respeito da recente solicitação planejada pelo vice-presidente estado-unidense, Mike Pence.

Durante uma visita a Santiago, Pence pediu abertamente a Chile, Brasil, México e Peru que cortem todo tipo de relação diplomática e comercial com a Coreia do Norte.

Segundo o porta-voz que a 'KCNA' entrevistou, o comportamento de Washington é uma mostra de intervencionismo em assuntos domésticos de estados soberanos e constitui uma violação do direito internacional que tão somente "procura lograr benefícios (para os Estados Unidos) sacrificando no caminho o resto do mundo".

O porta-voz norte-coreano assegurou que o regime de Kim Jong-un continuará melhorando suas relações com diversos países se baseando no princípio de amizade, autossuficiência e paz.

Também pede às quatro nações para rejeitar esta petição assegurando que "todos os países cairão vítimas do intervencionismo americano no âmbito da política doméstica se cumprirem ou aprovarem tacitamente as sanções do Conselho de Segurança da ONU impulsionadas pelos Estados Unidos". / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.